Constituições Gerais da Ordem Franciscana Secular

Capítulo I A Ordem Franciscana Secular

Artigo 1

  1. Todos os fiéis são chamados à santidade e têm direito de seguir,
    em comunhão com a Igreja, um caminho espiritual próprio [1] .
  2. Existem na Igreja muitas famílias espirituais, com diversidade de
    carismas. Entre estas é enumerada a Família Franciscana que, nos seus
    vários ramos, reconhece como pai, inspirador e modelo São Francisco
    de Assis (cf. Regra 2).
  3. Na Família Franciscana, desde o princípio, tem um lugar próprio a
    Ordem Franciscana Secular [2]. Esta é formada pela união orgânica de
    todas as Fraternidades católicas, cujos membros, impelidos pelo Espírito
    Santo, se comprometem, pela profissão, a viver o Evangelho à maneira
    de São Francisco, no próprio estado secular, observando a Regra
    aprovada pela Igreja [3] (cf. Regra 2).
  4. Em virtude da presença à mesma família espiritual, a Santa Sé
    confiou o cuidado pastoral e a assistência espiritual da OFS à Primeira
    Ordem aos quais incumbe o «altius moderamen», a que se refere o
    cânon 303 do Código de Direito Canônico [4].
  5. A Ordem Franciscana Secular (OFS) é uma associação pública na
    Igreja [5]. Articula-se em Fraternidade de vários níveis: local, regional,
    nacional e internacional. Cada uma delas tem, de per si, personalidade
    jurídica na Igreja.

Artigo 2

  1. A vocação da OFS é uma vocação específica, que informa a vida e
    a ação apostólica dos seus membros. Por isso, não podem fazer parte
    da OFS aqueles que estão ligados, mediante compromisso perpétuo, a
    outra Família Religiosa ou Instituto de vida consagrada.
  2. A OFS está aberta aos fiéis de todas as condições. Dela podem
    fazer parte:
    — os leigos (homens e mulheres);
    — os clérigos seculares (diáconos, sacerdotes, bispos).

Artigo 3

  1. A índole secular caracteriza a espiritualidade e a vida apostólica
    dos membros da OFS
  2. A sua secularidade, na vocação e na vida apostólica, se explicita
    segundo a respetiva condição, ou seja:
    — para os leigos, contribuindo para a edificação do Reino de Deus com a
    própria presença nas realidades e nas atividades temporais [6]; — para os
    clérigos seculares, prestando ao povo de Deus o serviço que lhes é
    próprio, em comunhão com o Bispo e o Presbitério [7].
    Uns e outros se inspiram nas opções evangélicas de Francisco de Assis,
    empenhando-se em continuar a própria missão com os outros
    componentes da Família Franciscana.
  3. A vocação da OFS é vocação para viver o Evangelho em
    comunhão fraterna. Com essa finalidade, os membros da OFS se
    reúnem em comunidades eclesiais, que se chamam Fraternidades.

(…)

Ler mais (Descarregar PDF 323KB)

Venerável Ordem Terceira

AGENDA DA FRATERNIDADE

Agosto

02 Agosto N. S. dos Anjos da Porciúncula: Indulgência Plenária - Perdão de Assis (veja com o seu Assistente como pode beneficiar desta Indulgência)
06 Agosto a 13 Agosto Peregrinação da OFS à Itália
11 Agosto (ter) Santa Clara de Assis, Virgem
25 Agosto (ter) S. Luís, Rei de França - Padroeiro da OFS

Outubro

10 Outubro ANIV. - P. Frei Albertino da Silva Rodrigues,  OFM
HOTC
Vaticano
Igreja Portuguesa
Família Franciscana
CIOFS
OFS Portugal
Fátima
Ecclesia
Jufra OFS