S. Francisco e a SS.ma Trindade

11 Dec 2021

Mais um momento de graça, a reunião mensal de oração, formação e encontro fraterno, deste mês de dezembro, orientada pela Irmã Maria de Jesus Fraga sob o tema: “S. Francisco e a Trindade”, do qual fazemos aqui uma pequena partilha.

A Irmã Maria de Jesus, apoiada com power-point, meio essencial para ajudar, visualmente a entrar melhor na reflexão, estabeleceu, a partir de textos da Fontes Franciscanas, a relação íntima do encontro permanente de S. Francisco com o Deus Trindade: Pai, Filho e Espírito santo.

Começou por nos falar de como Deus se revela a São Francisco

Percebemos pelas Fontes Franciscanas que São Francisco foi educado na Fé Católica. Ele conhece a Deus como qualquer jovem da Idade Média pertencente a uma família de comerciantes abastados.

Compreendemos, pela narrativa da sua vida, que enquanto jovem teria uma relação com Deus, mas para além disso vemos que Deus foi-se revelando a Francisco e que este, recebendo essa revelação, se entrega totalmente nas Suas mãos. Ele abraçou cada vez mais o amor e a vontade de Deus em todos os momentos da sua vida. Mais: a partir de certa altura da sua vida, São Francisco procurou conhecer cada vez mais a vontade de Deus.

Momentos desses encontros desde logo na expedição a Apúlia, como cavaleiro, onde Cristo lhe aparece e lhe mostra que esse não é o caminho e pede a Francisco que volte para Assis, para poder conhecer a vontade de Deus.

O Deus que é Pai

E Deus continua a revelar-se a Francisco. Nem sempre do modo mais esperado, mas de uma forma surpreendente perante o Bispo de Assis

“Até agora chamei a Pedro Bernardone meu pai. Mas, porque decidi servir a Deus, devolvo-lhe o dinheiro, que atormenta a sua alma e toda a roupa que dele recebi. De agora em diante quero dizer: Pai nosso que estais no céu” (TC, 6, 20)

O Deus Filho.

Nosso Senhor Jesus Cristo, o Deus Filho, revela-se a São Francisco de um modo arrebatador.

Como não recordar o que se passou na Igreja de São Damião: “a imagem de Cristo crucificado mexeu os lábios e falou com ele. Chamando-o pelo nome, disse: “Francisco, vai e repara minha casa que, como vês, está em ruínas”.

Francisco pasma, treme, quase perde os sentidos e não atina na resposta. Propõe-se, no entanto, obedecer imediatamente à ordem recebida …” (2C, 6, 10)

O Deus Espírito Santo.

O Espírito Santo é o Deus que lhe fala e que lhe comunica o que deve fazer e o que deve pregar. “O Espírito do Senhor … sempre deseja sobre todas as coisas, o temor de Deus, a divina sabedoria e o divino amor do Pai e do Filho e do Espírito Santo.” (1R, 17, 16).

Destes momentos redescobre-se a pessoa de São Francisco perante a Trindade

São Francisco entendeu e venerou a Santíssima Trindade de uma forma única, desde a fundação da Ordem dos Frades Menores até ao fim da sua vida.

As biografias descrevem-nos vários momentos onde é presente esta adoração do Santo pelo Deus uno e trino.

Contudo é nos escritos de São Francisco que encontrei a maior inspiração para tema.

A Trindade como alicerce da Ordem e base de uma vida evangélica onde São Francisco entendeu verdadeiramente a Santíssima Trindade e viveu o Evangelho profundamente unido ao Deus Trino e Uno. E apercebemo-nos disto desde logo nas suas orações.

“Bendita seja a santa Trindade e a indivisa Unidade.” (ELD, 16)

“Tu és santo, Senhor Deus único, o que fazes maravilhas…

Tu és trino e uno, Senhor Deus, todo o bem.

Tu és bom, todo o bem, o soberano bem,

Senhor Deus, vivo e verdadeiro” (LD, 1 e 3)

Quem reza assim entende a Trindade como o Sumo Bem e vive em permanente relação com esse Deus Pai criador, com o Deus Filho Redentor e com o Deus Espírito Santo que nos esclarece, ilumina e encaminha para o Pai.

Da Carta a toda a Ordem: “Deus omnipotente, eterno, justo e misericordioso, concede-nos a nós, miseráveis, que por ti façamos o que sabemos que tu queres, e sempre queiramos o que te apraz, para que, interiormente purificados, interiormente alumiados e abrasados pelo fogo do Espírito Santo, possamos seguir os passos de teu Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, e mediante somente a tua graça, chegar até ti, ó Altíssimo, que, em Trindade perfeita e em simples Unidade, vives e reinas e tens toda a glória, ó Deus omnipotente, por todos os séculos dos séculos. Ámen.” (CO, 50-52)

Aos irmãos que envia a pregar pede-lhes que a sua pregação tenha sempre presente a Santíssima Trindade e seja um permanente convite a sermos morada da Trindade Santa

Outra perspetiva fundamental em S. Francisco é a sua Fé na presença real do Deus Trindade nos Sacramentos

Na Eucaristia São Francisco vê a Santíssima Trindade. Escreve ele na carta a toda a Ordem: Jesus Cristo “… permanece indivisível e sem de modo nenhum se fragmentar, mas sempre Um em toda a parte, opera como lhe apraz, com o Senhor Deus Pai e o Espírito Santo, por séculos de séculos, Ámen.” (CO, 33)

No final da belíssima reflexão a Irmã maria de Jesus deixou a todos com uma Oração da Carta a Toda a Ordem:

“Deus omnipotente, eterno, justo e misericordioso, concede-nos a nós, miseráveis, que por ti façamos o que sabemos que tu queres, e sempre queiramos o que te apraz, para que, interiormente purificados, interiormente alumiados e abrasados pelo fogo do Espírito Santo, possamos seguir os passos de teu Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, e mediante somente a tua graça, chegar até ti, ó Altíssimo, que, em Trindade perfeita e em simples Unidade, vives e reinas e tens toda a glória, ó Deus omnipotente, por todos os séculos dos séculos. Ámen.” (CO, 50-52)

Depois, como habitualmente, o nosso Assistente complementos o tema e respondeu a questões dos Irmãos abrindo assim espaço a partilhas pessoais e terminando depois com uma oração à Santíssima Trindade.

Votos de Paz e bem para todos!

Frei Albertino S. Rodrigues  OFM

Assistente da Fraternidade

< Voltar
Venerável Ordem Terceira

AGENDA DA FRATERNIDADE

Julho

02 Julho Itinerário Franciscano
03 Julho ANIV. - M.ª INÊS LEMOS M. VINAGRE
05 Julho 18h30 - Reunião do Conselho
15 Julho Festa – São Boaventura, Bispo e Doutor da Igreja (OFM)
16 Julho Memória – Canonização de São Francisco de Assis
16 Julho 14h30 - Reunião da Fraternidade
25 Julho ANIV. Marília Lopes M. A. Ferreira (Em formação inicial)

Agosto

01 Agosto ANIV. - ISABEL COSTA M. ALVES
02 Agosto N. S. dos Anjos da Porciúncula: Indulgência Plenária - Perdão de Assis (veja com o seu Assistente como pode beneficiar desta Indulgência) MISSA NO HOTC hora a confirmar
04 Agosto a 10 Agosto Peregrinação da OFS a Itália
09 Agosto ANIV. - CARLOS PEDRO GÓIS
11 Agosto Festa – Santa Clara de Assis, Virgem, Fundadora com S. Francisco das Irmãs Clarissas
19 Agosto ANIV. - JOÃO CARLOS G. GANHÃO
23 Agosto ANIV. - MARIA DE JESUS FRAGA
25 Agosto Festa – São Luís de França, Padroeiro da OFS

Setembro

06 Setembro ANIV. - ANTÓNIO JOSÉ GONÇALVES
11 Setembro ANIV. - JOSÉ FILIPE DE B. RIBEIRO
12 Setembro ANIV. - MARIA ANA G. VELASCO MARTINS
16 Setembro ANIV. - JORGE RAPOSO DE MAGALHÃES ANIV. - LUÍS A. TORRES DE L. ALVES ANIV. - LUÍS MANUEL F. MARTINS
17 Setembro Festa das Chagas de S. Francisco    
29 Setembro ANIV. - MARIA S. CRUZ DE VASCONCELOS

Outubro

01 Outubro ANIV. - MARIA EDUARDA S. LARANJEIRA
03 Outubro Trânsito de São Francisco de Assis Missa no HOTC pelas 16h30 . Bênção com a Relíquia do Santo
04 Outubro Solenidade de São Francisco de Assis
HOTC
Vaticano
Igreja Portuguesa
Família Franciscana
CIOFS
OFS Portugal
Fátima
Ecclesia
Jufra OFS